Responsabilidade Ambiental

Iniciativas de responsabilidade ambiental, riscos e oportunidades advindos das mudanças climáticas, inventário de emissão de gases do efeito estufa, entre outras importantes ações para minimizar os impactos causados pela atividade econômica da companhia.

Riscos e Oportunidades advindos das Mudanças Climáticas

A Oi está atenta ao cenário de mudanças climáticas que se configura no planeta, bem como aos impactos que essas alterações podem trazer aos seus clientes. Inclusive por isto, gerencia sistematicamente os principais riscos e oportunidades associados a este tema.

Os riscos da companhia, decorrentes das mudanças do clima global, podem ser caracterizados como operacionais, financeiros, estratégicos ou de conformidade.

Entre os riscos operacionais, destacam-se:

No tocante aos seus riscos financeiros, destacam-se a possibilidade de aumento dos custos relativos à contratação de seguros para cobrir danos em equipamentos e instalações causados por fenômenos naturais, bem como ao consumo de água e de energia elétrica decorrente do aumento médio da temperatura nas regiões onde a empresa atua.

Dentre os riscos estratégicos, está a possibilidade de perda de clientes, bem como de danos à imagem da companhia em razão de defeitos, atrasos e interrupções de serviço originados por fenômenos climáticos. Além disso, existe a possibilidade de limitação de desenvolvimento e expansão da rede da Oi, caso se estabeleça uma escassez de energia em virtude de mudanças climáticas.

No que se refere aos riscos de conformidade, destaca-se a possibilidade de recebimento de expressivas sanções regulatórias (incluindo multas ou perda da concessão), por descumprimento das metas mínimas de qualidade e disponibilidade do serviço prestado aos clientes.

No ano de 2010, a Oi, assim como milhares de pessoas, sofreu os efeitos devastadores do aumento significativo de volume e intensidade das chuvas em diferentes regiões do Brasil. Em razão destes eventos, a materialização de impactos na rede de telefonia foi inevitável e, por isso, mereceu destaque o empenho das equipes técnicas da companhia no sentido de recuperar os danos sofridos e restabelecer os serviços da Oi afetados dentro de um período de tempo satisfatório.

Esse trabalho não para por aí. A frequência dos eventos climáticos e seus impactos trazem para a Oi a oportunidade de melhoria contínua na sua resiliência operacional, assim como a possibilidade de desenvolver novos produtos e serviços para atender a um novo cenário mundial.

Por outro lado, a Oi vem fazendo a sua parte no intuito de minimizar esses impactos sobre a natureza. Neste sentido, vem desenvolvendo ações que visam à reavaliação da sua logística (otimização de itinerários, substituição de combustíveis etc.), à redução de viagens com uso de videoconferência, à aquisição de equipamentos de TI verde, bem como a implementação de programas de eficiência energética. Todas estas iniciativas podem contribuir para reduzir os efeitos relacionados ao aquecimento global.

Além disso, a Oi, com o objetivo de aumentar a conscientização dos colaboradores, vem realizando campanhas educativas de comunicação, a fim de sensibilizá-los e engajá-los na prevenção das mudanças climáticas, de forma a contribuírem para a otimização do uso dos recursos internos da companhia, a fim de que esta possa oferecer progressivamente serviços adequados a essa nova realidade mundial.

Inventário de Emissões de Gases do Efeito Estufa

A Oi realiza, anualmente, o seu inventário de emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), a partir do qual é possível identificar e contabilizar as emissões provenientes da companhia, resultantes da sua atividade econômica. Além disto, a Oi integra o ICO2 (Índice de Carbono Eficiente) da BM&FBovespa e divulga os resultados do seu inventário no CDP (Carbon Disclosure Project), no Programa Brasileiro GHG Protocol e no website da companhia.

Na elaboração do inventário, foi utilizada a metodologia do Programa Brasileiro GHG Protocol contemplando os três escopos. Enquanto o escopo 1 se refere às emissões diretas que, no caso da Oi, leva em consideração aquelas provenientes do consumo de combustível da frota própria ou locada para uso exclusivo dos colaboradores, os escopos 2 e 3 se referem às emissões indiretas, sendo o 2 relativo ao consumo de energia elétrica e o 3 às emissões provenientes de serviços de terceiros (manutenção predial, manutenção das plantas interna e externa, logística, etc) e transporte de colaboradores (utilização de vans e táxis, viagens aéreas à negócios e os deslocamentos diários realizados em automóveis particulares). O inventário da Oi, referente às emissões do ano de 2010, obteve o certificado de verificação externa emitido pela ICF International.

Existe uma série de ações em andamento na companhia, como parte do mencionado programa corporativo, entre as quais está o desenvolvimento de iniciativas visando à gestão das emissões de gases de efeito estufa, para que seja possível no futuro adotar metas de redução.

Veja abaixo o quadro com as emissões totais da Oi, expressas em toneladas de CO2 equivalente:

Ano Escopo 1 Escopo 2 Escopo 3 Total
2009 2.720,32 31.667,03 123.566,41 157.953,76
2010 4.185,80 72.526,31 114.093,75 190.805,86

O inventário de emissões da companhia pode ser acessado através de http://www.oi.com.br/sustentabilidade

Instalação de Estações Rádio Base (ERBs)

A Oi vem progressivamente buscando a excelência em seus processos de implantação e manutenção de suas estações rádio base, desenvolvendo estudos que possibilitam tal objetivo.

Alinhada à legislação e à Política Nacional de Meio Ambiente, a Oi vem ampliando e melhorando a qualidade de sua rede, de modo a minimizar as interferências no meio ambiente.

A companhia também cumpre as exigências da Anatel com relação aos limites de radiofrequência para a telefonia móvel, apresentando relatórios referentes à intensidade de campo de radiação não ionizante das ERBs. Além disso, adota medidas para reduzir o nível de ruído dos equipamentos em suas instalações.

A Oi utiliza também de sistemas de geotecnologia que possibilitam identificar a existência de ERBs em áreas de preservação e conservação ambiental, permitindo que sejam revisados todos os licenciamentos ambientais da rede móvel, a partir do mapeamento de coordenadas geográficas, para garantir total aderência à legislação ambiental vigente específica de cada área de conservação.

A busca constante por melhorias na qualidade dos serviços é reflexo da Política de Sustentabilidade da Oi, que prevê o respeito ao meio ambiente no desenvolvimento tecnológico, utilizando de forma racional os recursos disponíveis e renováveis. Estes aspectos, alinhados ao cumprimento das obrigações junto aos órgãos gestores e fiscalizadores de nossas atividades, demonstram o comprometimento da empresa com o desenvolvimento sustentável.

Energia Elétrica e Eficiência Energética

Dentre as ações implementadas pela empresa, em suas principais instalações, para reduzir o consumo de energia elétrica, destacam-se:

Essas ações auxiliaram na economia de 18,74 GWh de energia elétrica, em 2010, na companhia. Além disso, cerca de 12% do consumo de energia elétrica da Oi é suprido por fontes incentivadas (pequenas centrais hidrelétricas – PCH e usinas de biomassa), contribuindo para o uso de energias renováveis.

TI Verde

As atividades relativas à TI (Tecnologia de Informação) consomem uma  quantidade significativa de energia. Portanto, uma das principais formas de contribuir para a estratégia de sustentabilidade da companhia é utilizar a energia de forma mais eficiente. A quantidade total de energia consumida nos data centers não é restrita aos equipamentos de TI propriamente ditos. Conforme dados de mercado, a cada watt consumido por equipamentos de TI, corresponde a mesma quantidade adicional consumida por outros equipamentos do data center.

Dentre as principais iniciativas da Oi, visando a utilização eficiente de recursos, destacam-se duas grandes frentes relativas a energia:

O maior desafio da infraestrutura de TI da Oi é reduzir o consumo relativo de energia dos data centers, garantindo que o crescimento da capacidade instalada seja suportado pela menor quantidade de energia possível.

Água

A Oi vem continuamente desenvolvendo ações para reduzir o consumo de água, dentre as quais se destacam:

Gestão de Resíduos

A Oi faz o gerenciamento do material descartado (sucatas) junto aos prestadores de serviços, e a venda é efetuada a empresas de reciclagem homologadas pelos órgãos ambientais.

Em 2010, foram vendidas 3.981,88 toneladas de sucata para reciclagem, formadas por materiais de cobre, alumínio e ferro, cabos de fibra óptica e cobre, baterias, cabos telefônicos, sucatas de informática, fibra de vidro, partes de peças de telefones públicos vandalizados, sucatas de mobiliário. A partir da reciclagem destes materiais, é possível produzir vassouras de limpeza pública, sacos de lixo, polietileno e PVC reciclado.

SUCATA BATERIA 1384472 34,77 7577c0
SUCATA FERRO 868599 21,81 009aa6
SUCATA CABO COBRE SD 526273 13,22 e05307
SUCATA DE CABO TELEFÔNICO 402243 10,10 999999
SUCATA FIOS DIVERSOS 273360 6,87 9192cd
SUCATA PLASTICO 155250 3,90 33aeb8
SUCATA CABO FIBRA OPTICA 142387 3,58 e67539
SUCATA CABO REVESTIDO CHUMBO 69501 1,75 adadad
SUCATA CORDOALHA 44843 1,13 acadd9
SUCATA ALUMINIO 36666 0,92 66c2ca
SUCATA COMPONENTES ELETRONICOS 33850 0,85 ec986a
SUCATA FIBRA VIDRO DIVERSOS 27318 0,69 c8c9e6
SUCATA CABO COAXIAL 3561 0,09 99d7db
SUCATA CHUMBO 3593 0,09 f3ba9c
SUCATA COBRE 219 0,01 d6d6d6

Coleta Seletiva

A luta pela conservação do meio ambiente e a própria sobrevivência do ser humano no planeta estão diretamente relacionadas com a questão do lixo gerado diariamente. Logo, esta problemática do lixo é também responsabilidade do setor empresarial, que busca alternativas para gerenciar os resíduos que produz.

Reduzir, reutilizar e reciclar os resíduos sempre que possível é uma das diretrizes da Política de Sustentabilidade da Oi. Neste sentido, a companhia vem realizando a coleta seletiva nos seus principais prédios administrativos, pelo terceiro ano consecutivo desde a sua implantação, que resultou no recolhimento de 201,73 toneladas de materiais recicláveis, conforme gráfico a seguir:

PAPEL / PAPELÃO 8295 82,95 7577c0
PLÁSTICO 854 8,54 009aa6
METAL 204 2,04 e05307
VIDRO 17 0,17 999999

A coleta seletiva da Oi beneficia não só o meio ambiente, mas também a vida da comunidade, gerando renda para cooperativas de catadores de materiais recicláveis, cuja parceria também é firmada com o poder público local e com empresas privadas de reciclagem.

Descarte de Baterias e Telefones Móveis

A Oi disponibiliza urnas coletoras em suas lojas e franquias, proporcionando o recolhimento de aparelhos telefônicos celulares, baterias e respectivos acessórios, no intuito de contribuir para a preservação ambiental e cumprir a regulamentação federal aplicada em virtude da Resolução 401/08 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Em 2010, houve a ampliação dos pontos de coleta em todo o Brasil, bem como foram realizadas campanhas de comunicação externa visando estimular os consumidores a descartarem seu lixo eletrônico nas lojas da Oi e nos seus agentes exclusivos. A Oi também estendeu esta iniciativa a seus colaboradores, por meio da disponibilização de urnas coletoras em 42 prédios administrativos, bem como promove comunicações internas regulares visando à sua conscientização sobre a importância de descartar corretamente os aparelhos telefônicos móveis e seus acessórios, baterias e pilhas. Com isto, considerando apenas estes prédios, os colaboradores se mobilizaram e destinaram à reciclagem mais de 14.000 itens em 2010.

Essa coleta é efetuada em parceria com empresa de logística reversa especializada, que realiza o descarte ambientalmente correto dos itens coletados.

Outras Ações

Com o objetivo de contribuir com o meio ambiente e visando à redução de custos, a Oi ampliou o seu número de salas de videoconferência, em substituição à parte de suas viagens corporativas. Em 2010, comparado a 2009, houve um aumento de cerca de 10% na utilização das videoconferências pelos colaboradores.

A empresa deu continuidade à redução de sua frota corporativa, que diminuiu 4% em relação ao ano anterior, bem como ampliou a realização da lavagem a seco em outros Estados, cujo processo utiliza produtos biodegradáveis, reduzindo o consumo de água e evitando a geração de resíduos ou detritos poluentes.

A padronização das impressoras utilizadas pela empresa para impressão frente e verso, propiciou no último ano uma economia de papel de 13 mil resmas. Foi promovida a substituição do modelo de contas do “Oi Móvel”, que migrou do envelopado para o autoenvelopado, cuja ação reduziu significativamente os custos de emissão de fatura, bem como contribuiu para uma economia de 350 toneladas de papel no ano. Estas mudanças mostram mais uma prática da companhia, relacionada às diretrizes corporativas de Sustentabilidade, que beneficiam inclusive a redução de custos operacionais. Além disso, desde 2010, as contas dos colaboradores são disponibilizadas no site da Oi em formato digital.

Dentro do propósito de Educação para Sustentabilidade de seus colaboradores, a companhia criou o hotsite “Responsabilidade no dia a dia”, na intranet corporativa, dando maior visibilidade aos principais indicadores de consumo da companhia relacionados aos aspectos ambientais, tais como água, energia elétrica, coleta seletiva, viagens, entre outros.

O projeto de reaproveitamento de águas pluviais foi concluído no final do ano, e está em fase de testes, assim como o projeto de iluminação sustentável, que propiciou uma redução de 50% na quantidade de lâmpadas utilizadas, equivalentes a 430.730 KW/h. A utilização destes equipamentos ou mecanismos ecoeficientes permite aos usuários a melhora do desempenho óptico, aumentando o nível de iluminação e diminuindo o consumo de energia.

A Oi realiza o descarte e o gerenciamento ambientalmente adequado de materiais, que consiste na coleta, tratamento e disposição final adequada de lâmpadas fluorescentes, vapor de mercúrio, luz mista, vapor de sódio e demais lâmpadas queimadas. Em 2010, foram aproximadamente 150 mil lâmpadas encaminhadas para empresa especializada no tratamento destas.

Ainda em 2010, a Oi efetuou a digitalização de cerca de 125.400 processos de natureza cível societária do Plano de Expansão da companhia, equivalentes a 115 milhões de páginas. Com a implantação desta medida, a Oi decidiu eliminar o gerenciamento destes processos por meio físico, restringindo-os ao meio digital. Tal iniciativa permitiu a redução de espaço para armazenamento e papel, bem como o aumento da eficiência na gestão destes processos, pois, além da digitalização, foi efetuado o procedimento de OCR (Optical Character Recognition) que permite pesquisar palavras ou frases dentro do documento digitalizado. Outro aspecto importante é que não houve a geração de fotocópias, uma vez que os processos originais foram devolvidos aos cartórios e as cópias aos escritórios de advocacia.

Enumera-se ainda e abaixo outras iniciativas importantes, com foco em responsabilidade ambiental, implementadas pela companhia em 2010, que merecem destaque. São elas:

Para 2011, está prevista a implantação do projeto, de iniciativa de colaboradores, o qual foi selecionado por meio da Inovativa (uma plataforma de colaboração web), que consiste na adoção de envelopes reutilizáveis para correspondências internas. Estes envelopes reutilizáveis possuem layout com espaço para diversos remetentes e destinatários, podendo ser usados de dez a 20 vezes, reduzindo os custos com impressão de etiquetas, bem como atende à questão de Sustentabilidade, pois reduz a quantidade de papel utilizado.

Além disso, a Oi preocupada com as questões ambientais amplamente discutidas pela sociedade e buscando a democratização do acesso a estas informações por seus colaboradores, elaborou um Manual de Boas Práticas Ambientais. Esta cartilha de orientação jurídica enumera os principais ordenamentos aplicáveis a licenciamento e boas práticas ambientais no âmbito dos serviços de telecomunicações.

X

Envie seu comentário.
O texto não será publicado no site.